Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Aproveite as vantagens de deixar o carro em casa

Descubra os benefícios de movimentar mais o seu corpo

O carro representa, sem dúvidas, uma grande facilidade. Mas você já parou pra pensar o quão dependente ficou das quatro rodas? Às vezes, mesmo para cursar um caminho curto, como ir à padaria ou à locadora, recorre-se a ele. O resultado imediato é que você se movimenta pouco e o meio-ambiente fica mais poluído.

Por isso, conversamos com a pesquisadora de consumo sustentável Adriana Charoux, do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), e com o consultor de sustentabilidade João Paulo Altenfelder, da SEI consultoria em São Paulo, que propõem um desafio: que tal diminuir o uso do carro a partir de hoje? A seguir, conheça sete benefícios do uso racionado do automóvel. Os especialistas garantem: a soma deles renderá uma melhor qualidade de vida para você e para o planeta.

1. Aproveitar o tempo no transporte público

Quando você está no volante, a atividade principal é prestar atenção no trânsito. "Ao adotar o transporte público ou, ainda, um taxi, você pode aproveitar seu tempo com outras atividades", explica a pesquisadora Adriana Charoux. Ler, ouvir música ou falar ao celular - hábito proibido se é você quem está ao volante - são só algumas delas. Além disso, em algumas cidades, como São Paulo, existem televisões instaladas tanto no ônibus quanto no metrô, que contam com programação educativa e informativa.

2. Compare e economize dinheiro

Quem tem carro sabe que os gastos não são poucos. Entre as despesas, estão custos de combustível, manutenção, seguro, inspeção veicular, estacionamento e até o risco de multas, além do financiamento que é uma realidade para muita gente. Racionalizando o uso do veículo particular, usando mais transporte público, taxi ou buscando uma carona amiga, seu bolso agradecerá. Uma boa forma de enxergar isso é colocar no papel os gastos mensais que você tem com o seu automóvel e comparar com os gastos caso utilizasse outros meios de transporte.

3. Não se preocupar com estacionamento

Quem deixa o carro na rua, em geral fica preocupado com a segurança do veículo. E quem não quer perder tempo buscando uma vaga (ou não acha uma disponível), opta pelo estacionamento particular, mas tem que mexer no bolso. "Ao diminuir o uso do automóvel, além de reduzir gastos, você também reduz o estresse e a preocupação", diz João Paulo Altenfelder.

4. Mais envolvimento com as pessoas e com a cidade

O carro particular funciona como uma fortaleza: vidros fechados e escuros, algumas vezes blindados. "Toda essa proteção acaba privando o motorista do convívio com outras pessoas e com sua própria cidade", aponta Adriana Charoux. Para a pesquisadora, o transporte público permite a interação com quem está ao redor e, ainda, traz maior consciência de cidadania, já que o indivíduo estará mais próximo da realidade de seu ambiente, em vez de ficar alheio a isso tudo dentro do carro.

5. Mexer o corpo e queimar calorias

Quando você deixa o carro na garagem, é obrigado a movimentar mais as pernas seja para pegar um ônibus ou percorrer as distâncias a pé. Outra opção melhor ainda é fazer o trajeto de bicicleta. Saiba que passar uma hora pedalando pode queimar até 700 kcal. Se for de ônibus ou metrô, experimente saltar um ponto antes do seu destino final. Até mesmo as pequenas distâncias são importantes para combater o sedentarismo.

6. Aproveitar a companhia de uma carona

Pode ser mais simples do que se pensa conseguir uma carona: basta haver comunicação. Muitas vezes, é possível ir de carona com aquela pessoa do seu trabalho que mora perto de você, ou até mesmo da faculdade. Fazendo isso, você evita o estresse da direção com uma boa conversa. E se for você que estiver dirigindo, procure dar uma carona, nem que seja de vez em quando.

7. Colaborar com o meio-ambiente

De todas as vantagens, com certeza, essa é a mais significativa. "O segundo maior fator de emissão de gases poluentes e causadores de efeito estufa no Brasil são as emissões veiculares, perdendo apenas para o desmatamento", justifica Adriana Charoux. Com menos poluição, teremos uma melhora na qualidade do ar e, logo, maior qualidade de vida. Estudos já ligaram a poluição à infertilidade masculina, ao nascimento de bebês prematuros e de baixo peso e até mesmo à arteriosclerose.

Fonte: minhavida.com.br